Da centenária Diocese Crato, um novo bispo para a Santa Igreja

Para a cerimônia, toda a Diocese encontrou-se reunida em sua Igreja-Mãe, a Sé Catedral

Uma nova página nos anais da história da centenária Diocese de Crato foi escrita, datada de 3 de junho de 2023. Sob o olhar da Imperatriz Constante, a Senhora da Penha, e com a imposição das mãos do bispo de Crato, Dom Magnus Henrique, Monsenhor José Vicente Pinto de Alencar da Silva, reto sacerdote deste presbitério particular, foi constituído bispo para a Santa Igreja.

Para a cerimônia, toda a Diocese encontrou-se reunida em sua Igreja-Mãe, a Sé Catedral. Também diocesanos de Salgueiro — e fiéis de outras dioceses — fizeram-se presentes. Tão logo a multidão tomou conta da Praça da Sé, para testemunhar o solene momento.

Pontualmente às 16h30 de um sábado memorável, Monsenhor José Vicente adentrou as portas da catedral, enquanto entoavam, em um afinado arranjo de vozes, a canção “Eis-me aqui”. Caminhou, em direção ao altar, junto aos três últimos bispos da Diocese de Crato, os quais fizeram parte também se sua trajetória como sacerdote.

O rito de ordenação ocorreu dentro da Santa Missa, logo após a leitura do Evangelho, enchendo o ambiente sagrado de significado e reverência.

Homilia

Em sua homilia, Dom Magnus Henrique, bispo ordenante, falou do testemunho dado por Monsenhor José Vicente, e a ele desejou um fecundo pastoreio nas terras dedicadas ao Glorioso Santo Antônio. “A Ordenação Episcopal de Mons. José Vicente é para a Igreja, uma graça, um dom de Deus. Um dom recebido e oferecido livremente em prol do testemunho do mistério pascal de Nosso Senhor Jesus Cristo. […] Dileto irmão, Monsenhor José Vicente, o seu testemunho no seio desta Igreja Particular de Crato, fala com eloquência e exala o odor da esperança, do compromisso e da santidade para nobre missão […] Que o senhor encontre sempre o regaço acolhedor sob a sombra amorosa de um vasto Salgueiro”, exortou.

Rito de Ordenação

Enquanto o eleito se prostrava no chão do presbitério, simbolizando sua entrega total ao serviço de Deus, os fiéis invocaram a proteção dos santos através da Ladainha. A unção do óleo sagrado do Santo Crisma conferiu-lhe a marca indelével do episcopado, enquanto o Livro dos Evangelhos repousava solenemente sobre sua cabeça, carregando consigo a responsabilidade de propagar a Palavra de Deus.

Com a ordenação episcopal, Dom José Vicente fora revestido de autoridade divina, entrelaçando o seu ministério ao dos apóstolos. O anel episcopal, símbolo de compromisso e fidelidade à Igreja, foi colocado em seu dedo anular, unindo-o para sempre à Igreja, Esposa de Cristo. A mitra, coroando sua cabeça, representa o esplendor e a santidade da função episcopal, enquanto o báculo, em suas mãos, sinalizava o compromisso de cuidar do rebanho com amor e zelo.

A multidão presente não conteve a emoção e irrompeu em aplausos e lágrimas de alegria. Era a consagração de um pastor dedicado, cuja trajetória de serviço e devoção o levou a esse momento único.

O surgimento de um novo epíscopo traz consigo a expectativa de um novo capítulo na história da Igreja. Com suas mãos ungidas e seu coração dedicado ao serviço pastoral, o bispo recém-ordenado está pronto para guiar os fiéis e assumir os desafios que a missão lhe reserva.

Agradecimento

Ao final da solene celebração, quando todos os corações estavam tocados pela grandiosidade do momento, Dom José Vicente, ergueu sua voz com firmeza e expressou palavras de profundo agradecimento aos presentes.

“O meu coração está jubiloso, principalmente porque tenho a clareza e a convicção de que tudo quanto se tem celebrado nesses dias, particularmente na data atual, nada é por mérito próprio. Tudo, absolutamente tudo, é bondade da suprema e divina graça: Deus! […] É no lastro desse pensamento que deitarei as raízes do meu empenho e fincarei os meus propósitos de tudo fazer para agradar a Deus” O novo bispo recordou também o dia de sua nomeação, afirmando o seu sim para a condução do Rebanho do Povo de Deus, em Salgueiro.

[…] Desse modo, no dia 29 de março de 2023, entendendo ser esse o desígnio de Deus para mim, no alto da minha idade, surpreso e, com a mente pululando de interrogações, porém confiante nas surpresas de Deus, respondi afirmativamente ao chamado do Santo Padre, o Papa Francisco, para como Abraão, partir para a Diocese de Salgueiro. Aqui estamos nós, vamos a Salgueiro, O Senhor me chama, me envia e permanecesse comigo e conosco até o fim”, disse o novo bispo.

Texto: Jornalista Mychelle Santos / ASCOM Diocese de Crato

Foto: Pastoral Diocesana de Comunicação

Author
Thiago Lima

Thiago de Lima Silva, natural de Salgueiro-PE, tem 31 anos. Iniciou no Rádio aos 17 anos de idade.

Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Contador de visitas